João Neiva vai receber mais de25 mil mudas de cacauque serão disponibilizadas para os produtores rurais do município. O termo de convênio foi assinado pelo prefeito Paulo Sérgio Micula e a Secretaria Estadual de Agricultura no valor de R$ 160 mil, sendo que R$ 96 mil são recursos do Governo do Estado e R$ 64 mil como contrapartida da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura (Semag).

O próximo passo é fazer a licitação para a escolha do viveiro que será encarregado pela produção das mudas. Após isso, será feito o cadastro dos produtores interessados em adquirir as mudas. Cada produtor poderá obter até 500 mudas de cacau. Os critérios para a escolha dos produtores beneficiados são: estar regularizado com o Imposto Territorial Rural (ITR) e ter laudo de análise da qualidade do solo.

O prefeito Micula enfatizou a importância de valorizar os produtores rurais: “Nosso município é essencialmente rural e depende muito da agricultura. A produção de cacau tem crescido muito nos últimos anos e hoje somos um dos maiores produtores do Estado”.Continua depois da publicidade

As mudas serão disponibilizadas, mas não gratuitas. Para cada muda, o produtor rural deverá pagar o valor de 20% referente ao custo unitário, o que dá menos de R$ 2,00 por planta, valor bem abaixo do que é vendido no mercado. O restante do valor será pago pelo Governo do Estado, 60%, e Prefeitura de João Neiva, com 20% do custo.

Além das mudas, os produtores rurais irão receber acompanhamento técnico da equipe da Semag e Incaper. As mudas de cacau clonadas são aprovadas pelo Ministério da Agricultura, mais resistentes às pragas, às variações climáticas e garantem maior produtividade.

“O convênio vai trazer diversos benefícios para os produtores rurais que terão acesso a mudas de qualidade por um preço muito abaixo do mercado”, destacou o secretário da Semag Danilo Sanson.

O município de João Neiva é o 4º maior produtor de cacau do Espírito Santo, tanto em produtividade como em área plantada. É a segunda cultura com maior atividade no município, perdendo apenas para o plantio do café conilon.

 

Fonte: Ascom / Mercado do Cacau